PARA QUEM CUIDA

Fazendo poemas e traçando caminhos

Publicado em: 08/11/2021 às 11h05
Smm1

Por Andréa Silvana

Escrever textos poéticos é uma maneira que encontrei para expressar a minha percepção sobre o mundo, sobre o outro e sobre como eu me percebo dentro das relações.

 

Smm4

Imagem de Nile por Pixabay

Poetizar uma situação de tristeza pode ser uma possibilidade de tirar a dor de cena por um instante e, ao contemplar a escrita, encontrar beleza, empatia e esperança. Já os momentos de felicidade, de amor e todas as coisas boas merecem o deslumbre de rimas dançantes, pois como diz a canção “um dia feliz, às vezes é muito raro”.

No ano de 2020, eu trabalhava como professora na Educação Infantil, EMEI Felipe D’Oliveira, DRE de São Mateus. No mês de março, tivemos o disparo da pandemia por COVID-19, o isolamento social e o seguimento da rotina escolar por meio do teletrabalho; um período de angústias, tristezas e de muita incerteza. Este momento precisava ser, acima de tudo, também um momento de esperança, sendo que muitos da comunidade escolar tiveram COVID-19 e perdas familiares.  As propostas eram compartilhadas em forma de vídeos nas plataformas e redes sociais, além do canal de comunicação direto com as famílias e realização de encontros virtuais em plataforma digital. Abrimos nossas casas e entramos nas casas das crianças. As famílias acessavam, participavam junto com as crianças das brincadeiras.

Encontrei na poesia uma salvação, sobretudo, uma forma de conexão muito forte e sensível com a comunidade escolar, foi um momento muito especial entre nós, as crianças gostavam de saber que as histórias, as brincadeiras, toda rima, não foram apenas feita para elas, mas era sobre elas, como na brincadeira de adivinha com rima dos nomes delas.

Um momento bem especial deste período foi com a escrita da poesia Saudade, compartilhada aqui no site, após a escrita, foi elaborada a proposta de um vídeo em que as pessoas expressavam sobre as coisas que mais estavam sentindo saudade. Foi um grande prazer também compartilhar com amigas professoras que utilizaram a poesia para realizarem suas propostas de maneiras diferentes, outros olhares, outras possibilidades, com devolutivas que mostraram que a poesia atingiu o seu papel, tocar os corações, inclusive o meu.

 

Smm

Imagem de Adriano Gadini por Pixabay

Saudade

Hoje vamos falar de uma coisa

Que independente da sua idade

Você pode estar sentindo

O nome disto é saudade

 

Saudade é lembrança do que já aconteceu

Saudade é vontade do que a gente já viveu

Saudade da família que eu não posso visitar

Saudade de abraço apertado

E do beijo que não posso dar

 

Saudade da alegria de ir lá fora brincar

Saudade de jogar bola, correr no parque e de passear

Saudade até da escola e dos amigos que fiz por lá

Saudade de quem foi embora

De quem não pode mais voltar

 

Vez em quando saudade até é pranto

E lágrimas a rolar

Vontade que tudo passe logo

Pra esta saudade eu poder matar

 

Smz

 

Andréa Silvana é Coordenadora Pedagógica da EMEF Des. Achilles de Oliveira Ribeiro da DRE de São Mateus.

Exp2
16/03/2022 às 10h11

Enfrentamento às lágrimas da Pandemia

Por Valdete Pereira da Silva Nascimento Eu acompanho a frente do NAAPA desde 2017! E tenho muito orgulho desta frente! Uma […]

5963fc91 8341 4749 9d27 B8f5a3927027
18/10/2021 às 11h04

O exercício da docência: um olhar que se conecta com o outro

Por Márcia Andréa Bonifácio da Costa Oliveira O exercício da docência nos possibilita olhar para o mundo a partir de […]