SE LIGA!

Você já ouviu falar em Kintsugi?

Publicado em: 10/03/2022 às 13h47
Diversidadesa

Por Equipe NAAPA – DRE Santo Amaro

 

O ‘kintsugi’, significa emenda de ouro, e é uma técnica centenária do Japão, que consiste em reparar as peças de cerâmica quebradas, utilizando pó de ouro com goma laca (tipo de cola).
É uma arte muito antiga, tendo várias histórias e lendas associadas à sua origem. Uma dessas histórias que remete aos tempos do Xogunato (uma forma de governo), no Japão. O Xogum
teve sua tigela de chá danificada e como ele a apreciava, enviou para a china, país de origem dessa peça cerâmica. Mas a peça retornou com uns grampos feios, de metal aparente, o que
não agradou o xogum. Decepcionado com o conserto, o xogum chamou os artesãos japoneses e pediu para encontrarem uma forma de deixar sua tigela bonita novamente. A forma que os
artesãos encontraram foi utilizando a goma laca. Como se tratava de uma peça do xogum, colocaram pó de ouro como uma forma de valorizar a tigela. Com essa técnica recém-criada
criaram também uma tigela, o que agradou o xogum e até hoje agrada pessoas no mundo inteiro.

Diversidade 1

 

De técnica artística, o ‘kintsugi’ transformou-se numa filosofia de vida. Diante de erros e adversidades, é preciso saber se recuperar e superar as cicatrizes. A estética japonesa valoriza
as marcas de desgaste pelo uso de um objeto. Isso pode ser visto como uma razão para manter um objeto mesmo depois de ter quebrado e como uma justificação do próprio kintsugi,
destacando as rachaduras e reparos como simplesmente um evento na vida do objeto, em vez de permitir que o seu serviço termine no momento de seu dano ou ruptura.

Diversidade 3

 

 

Sa

Equipe NAAPA: Marli de Oliveira Marcolan, Soraia Regina Dib, Érika Utimura, Ana Claudia de Paula, Paula Augusta Bettio Sanches, Mariangela Alves Feitoza Fernandes, Débora Cardoso.

Whatsapp Image 2021 12 07 At 16.30.26 (1)
19/01/2022 às 15h49

Outras formas de aprender

Por Equipe NAAPA – DRE Penha   Qual matéria você mais gosta de estudar? Todos nós temos as nossas preferidas, […]

Gl1
05/01/2022 às 13h55

Ninguém é como eu

Por Glaucia Aparecida de Oliveira Ninguém é como eu… Nem pensa exatamente como eu… mas, mesmo com tantas diferenças, tem […]

Imagem31
08/11/2021 às 12h14

Tecelagam Indígena

Por Josilane Lima da Silva O CIEJA Professora Marlúcia Gonçalves de Abreu desenvolveu uma atividade muito interessante com os estudantes […]