SE LIGA!

Escrevendo sobre sentimentos

Publicado em: 09/03/2022 às 16h43
Sentimentos 1

Por Equipe Naapa – DRE Santo Amaro

Você sabia que uma das formas de expressar nossos sentimentos é escrevendo sobre eles? Muitas pessoas pegam um caderno e fazem um diário de memórias emocionais, onde escrevem sobre o que estão sentindo. Muitos guardam esse diário para si mesmo, mas outras pessoas gostam de compartilhar o que escreveram e até publicar. Para além dos cadernos, algumas pessoas gostam de escrever nos blog’s.

E você? Já utilizou da escrita para expressar o que estava sentindo em determinado momento? Se você gosta de escrever e tem algum texto para compartilhar com a gente, é só enviar para o nosso site.

Olha só que bacana os textos dos estudantes que participam da AEL. Ah! A AEL é uma Academia Estudantil de Letras. Muitas das nossas escolas fazem parte dessa Academia. Se você gosta de escrever e ler, veja se a sua escola é associada.

Sentimentos

Imagem: Pixabay

Haverá esperança 

Haverá esperança quando houver medo e o
medo medindo a medida dita o dito pede e a
medida incita e…
Haverá esperança!

Haverá esperança quando o drama jura  o
juramento cobra o ditado dura a cobrança
dobra?
Haverá esperança!
Haverá esperança quando a humanidade
humanizar o desumano, humanizando a
rivalidade?
Haverá esperança!

(Vitor Abade Silva – EMEF Armando Arruda Pereira/AEL Lygia Bojunga)

 

Meu bairro é minha proteção

O sol brilhando e iluminando as casas. O galo da dona Jô já estava cantando e o cheirinho de pão fresco saindo do forno, no ar. Os vizinhos saindo das casas para ir à padaria e falando BOM
DIA para quem passava perto deles. Depois os comércios já abriam as portas, as janelas se agitando e os tapetes saindo e sacudindo a poeira que o vento levava para longe. Em uns minutinhos, a garotada correndo para brincar. O menino mais popular saindo para chamar os outros para jogar futebol na praça.
Era um futebol bem estranho, pois era bem simples. Chinelos com pregos na sola fazendo a trave e a bola era apenas uma bolinha de papel. A separação do time começava com time 1: Paulo, John, Carlinhos; e time 2: Luís, Pedro, Caio.
As tampas de panela batiam e bola a bola ia até que… as mães chamavam para almoçar e a garotada estava feliz sabendo que tinha brincado a manhã toda… O cheiro da comida ia se espalhando pelo ar, fazendo com que todos se despedissem e fossem para suas casas. As mães ficavam em choque com as roupas sujas de tanto brincar…
Depois do almoço, vinham as coisas mais “chatas” do dia: a hora de estudar, de tomar banho e, por fim, de descansar de um dia cansativo. No dia seguinte, era a briga da preguiça de levantar, a hora de ir pra escola sem se atrasar. No final, a vencedora era a ida demorada à escola admirando o caminho até chegar lá… E todo BLÁ-BLÁ-BLÁ que sempre há.
Era um bairro bom, cheio de histórias, de mocinhos e de vilões, de chinelos-traves, de entraves e de muita diversão..

(Jonathas de Sena Martins – EMEF Antenor Nascentes/AEL Heloisa Pires Lima)

Sentimentos 1

Imagem: Pixabay

Ao imaginar 

Ao imaginar cada gota de chuva
e cada carro sendo molhado na curva
Ao imaginar cada segundo
formando um minuto
Ao imaginar cada sorriso de uma pessoa
e cada cristal de açúcar numa broa
penso em você e eu, é uma boa
A saudade é uma coisa tão grande,
mas o pensamento também é bem gigante
e imagino cada gota que cai
por um motivo que não sei.

(Zeina Yamassaki Guedes – EMEF Armando Arruda Pereira/AEL Lygia Bojunga)

Little Boy 731165 960 720

 

Sa

Equipe NAAPA- DRE Santo Amaro: Marli de Oliveira Marcolan, Soraia Regina Dib, Érika Utimura, Ana Claudia de Paula, Paula Augusta Bettio Sanches, Mariangela Alves Feitoza Fernandes, Débora Cardoso.

 

Imagem30
08/11/2021 às 11h57

Angústia, medo, incerteza e ansiedade… O que fazer?

Por Ainá Agata Tavares  e Tatiane Marion   Dezembro de 2019. Em meio às programações para as festas de Natal […]

Japa1
05/01/2022 às 13h24

A música para cada um

Por André Luiz Clemente de Oliveira Falar de gosto musical é muito específico e vem de cada um. Mas em […]

Poesia
03/06/2022 às 15h54

Por que acreditar em conto de fadas?

Por Pedro Henrique Maciel de Souza – 9º C – EMEF João XXIII – Butantã   Os sentimentos podem ser […]