SE LIGA!

Angústia, medo, incerteza e ansiedade… O que fazer?

Publicado em: 08/11/2021 às 11h57
Imagem30

Por Ainá Agata Tavares  e Tatiane Marion

 

Dezembro de 2019.

Em meio às programações para as festas de Natal e Ano Novo, ouvimos notícias de um vírus recém descoberto circulando na China, causando uma nova doença.

 

Imagem26

Janeiro de 2020.

Uma cidade inteira da China é colocada em isolamento para evitar a propagação do vírus. Que coisa mais esquisita, penso eu, isolar uma cidade inteira! Notícias de outros lugares, de outros países, começam a fazer a mesma coisa.

Fevereiro de 2020.

Primeiro caso no Brasil. Será que farão a mesma coisa por aqui? Claro que não, que ideia!

Março de 2020.

Escolas fechadas. Fechadas? Como assim?

E tudo mudou…

 

Imagem27

 

Isolamento Social? Como nos adaptar?

Aulas remotas? Que novidade é essa? Novos desafios, algumas dúvidas, muita insegurança…

Rotina? Preciso pensar o que tenho que fazer para ficar e sair de casa.

As minhas preocupações eram sobre meu uniforme, meu material escolar, minhas lições de casa, se vou ou não para o CCA, para meu curso, para a festa no fim de semana.

Agora, preciso pensar no distanciamento das pessoas, lavar as mãos, usar álcool em gel, máscara, se estou ou não com sintomas de Covid-19 e se vou conseguir ou não cumprir minhas atividades on line.

 

Imagem28

Situações nunca vividas requerem respostas nunca apresentadas. Mas o que fazer com todo o turbilhão de sentimentos que se forma diante de tantas emoções despertadas? O que fazer com tanta angústia, medo, incerteza e ansiedade?

Parece resposta pronta, receita de bolo, mas não é!

Diante de sentimentos tão desafiadores, é preciso se dar tempo. Tempo mesmo, cronometrado! Fazer pausas de 10 a 15 minutos em ciclos de trabalho ou estudo. Tempo sem fazer absolutamente nada. Nada de aproveitar a pausa para “adiantar umas coisas”. É pausa. Fazer nada. Nada mesmo.

Outra coisa que podemos fazer é destinar tempo para algo que libere a tensão. Vale jogo da memória, caça palavras, desafios mentais, atividades físicas e artísticas. Também vale vídeo game, mas não o dia todo, tá? É preciso dividir o nosso tempo entre várias atividades, não dar exclusividade para nenhuma.

Sono de qualidade também é importante. Dormir pouco ou dormir muito não são boas escolhas. Aquela regrinha de 8 a 10 horas de sono por noite, continua valendo!

 

Imagem29
Imagem de Azmi Talib por Pixabay

É preciso lembrar que algum grau de ansiedade é normal no desenvolvimento humano, aparece em bebês, crianças, adolescentes e adultos e que não devem ser encarados como problemas.

A ansiedade pode se tornar um problema, quando temos estados de medo ou preocupação constantes ou desproporcionais às situações vividas e que enfraquecem nossas habilidades normais. Este tipo de ansiedade requer avaliação e ajuda especializada.

Alguns sintomas físicos também podem aparecer como sinais de que estamos ansiosos: sensação de embrulho no estômago, ânsia de vômito, dor de cabeça, coração acelerado, roer unha, apertar os dentes, pernas e braços inquietos, além da incapacidade de esperar por algo.

E aí, podemos tentar algumas coisas para diminuir essas sensações, como estabelecer uma rotina (e cumpri-la), reconhecer e nomear os sentimentos quando eles aparecem, pensar em novas formas de resolver a situação que está causando o desconforto, manter o foco no que está acontecendo no momento e… respirar!

Sim, alguns minutinhos respirando normalmente e prestando atenção nessa respiração, nos ajudam a nos reestabelecer.

Pausas e respiração consciente. Duas coisas possíveis de serem incluídas no nosso dia a dia e que produzem efeitos imediatos. Tente!

 

Imagem30

 

 

Ainá Taty

Ainá Agata Tavares é psicóloga, e Tatiane Marion é Psicopedagoga. Trabalham no  NAAPA da DRE São Mateus

Smiley G2901debeb 1920
02/02/2022 às 09h27

Você sabe a diferença entre emoção e sentimento?

Por Equipe Naapa DRE Itaquera São tantas emoções!!! Se liga nessa!! Imagem: Pixabay Vamos conversar sobre emoções e sentimentos? Você […]

Todos querem ser respeitados.
07/04/2022 às 10h53

Todos querem ser respeitados.

Por Equipe NAAPA – DRE Capela do Socorro Respeito é bom e todo mundo gosta, não é mesmo? A Professora […]

Poesia
03/06/2022 às 15h54

Por que acreditar em conto de fadas?

Por Pedro Henrique Maciel de Souza – 9º C – EMEF João XXIII – Butantã   Os sentimentos podem ser […]