PARA QUEM CUIDA

Nós, os fazedores de coisas

Publicado em: 08/11/2021 às 10h12
Sm

Por Ainá Agata Tavares

Somos naturalmente fazedores de coisas. Muitas vezes, são tantas as que fazemos, que acabamos nos esquecendo de nos dedicar àquelas importantes para gente e para os outros. Ficamos envolvidos com as coisas urgentes, e as importantes, de alguma maneira, ficam pra depois.

Quando isso acontece precisamos parar uns instantes, redimensionar nossas ações e priorizar o importante, para que não se torne em algum momento, o urgente.

Às vezes, a velocidade dos acontecimentos é tão grande que não conseguimos parar esses instantes necessários para o redimensionamento.

Quantas vezes paramos para pensar em temas como suicídio, deficiências, câncer de mama? Imagino que poucas. Talvez esses assuntos entrem em nossas pautas quando sabemos de alguém próximo a nós vivendo algo relacionado a estas situações ou, ainda, só quando um destes temas bate à nossa porta.

Algumas indicações do nosso entorno podem nos ajudar a parar uns instantes e tomar as atitudes importantes que precisamos, antes que elas se tornem urgentes.

Uma roupa amarela. Um grupo vestindo roupa amarela. Momentos para pensar que estamos no mês de prevenção ao suicídio. Quais os sinais, os riscos, a proteção? Todos de amarelo e paramos uns momentos para colocar a saúde mental em pauta, para que o suicídio não se torne uma situação de fato.

Sm1

Profissionais de vários setores da DRE São Mateus no evento “Setembro Amarelo”. Live produzida pelo NAAPA no Canal do Youtube NAAPA DRE São Mateus.

 

Azul. Mês da visibilidade da comunidade surda brasileira. Verde. Dia nacional da luta da pessoa com deficiência. As roupas azuis e verdes simbolizam que reconhecemos o lugar de cada uma destas pessoas na sua condição humana. Reconhecemos o direito de cada uma dessas pessoas de terem respeitadas as suas especificidades, quaisquer que sejam elas.

Sm2

Profissionais de vários setores da DRE São Mateus no evento “Mês da visibilidade da comunidade surda brasileira”.

 

Sm3

Profissionais de vários setores da DRE São Mateus no evento “Dia Nacional da luta da pessoa com deficiência”.

 

E as roupas rosas? Nos lembram que assim como temos que cuidar da saúde mental, a saúde física também não pode ser negligenciada. Que podemos nos prevenir do câncer de mama, com exames e acompanhamentos médicos permanentes, que não podemos deixar que a correria do dia a dia nos impeça de cuidar de nós mesmos, sempre.

Sm4

Profissionais de vários setores da DRE São Mateus na campanha “Outubro Rosa”.

Parece só a escolha de uma determinada cor de roupa para vestir, mas são os instantes de pausa tão necessários para a nossa reflexão, redimensionamento para um novo caminhar, priorizando sempre, o importante, para nós e para os que estão à nossa volta.

 

 

Ainá

Ainá Agata Tavares é Psicóloga do NAAPA da DRE São Mateus.

 

 

Estudante Juan Pablo
19/01/2022 às 11h02

A arte em ação

Por equipe NAAPA – DRE Penha   Sabemos o quanto o espaço da escola pode ser solitário para alguns estudantes, […]

Direito a ser ouvido
28/03/2022 às 11h32

Direito a ser ouvido

Por Equipe NAAPA – DRE Freguesia/Brasilândia   No contexto escolar em uma pandemia, depois de um período do ensino remoto, […]

Videoconferencia
04/01/2022 às 11h14

Grupo focal em contextos educacionais: um espaço de escuta e reflexão

Por  Denis Ferreira dos Santos Atendendo a demanda da Equipe Gestora da EMEF Tereza Setuko Koshimae Hatori, os profissionais do […]