SE LIGA!

Cada um que chega, traz a sua história

Publicado em: 28/03/2022 às 12h39

Por Equipe NAAPA – DRE Freguesia/Brasilândia.

Cultive o hábito de ver o invisível.

John Piper

Os povos migrantes estão cada vez mais presentes nas nossas salas de aula, e isso é um acontecimento muito enriquecedor para todos os estudantes, que podem integrar se e aprenderem muito sobre si e sobre o outro, entendendo as características de culturas diferentes.

A EMEI José Robson Costa De Araújo Bombeiro reconhece a necessidade de acolhimento, gerados pelos novos novos cenários da Educação e desenvolve um trabalho acerca dessa temática.

Você já parou para pensar em como deve ser difícil mudar de escola e de país?

Cada um que chega, teve que deixar um lugar do qual gostava, amigos, escola, animais de estimação, por isso é tão importante refletir sobre a condição de quem está longe do lugar de onde nasceu e apoiar para que esta pessoa possa se sentir fazendo parte do grupo.

Fbbb2

Imagem Cedida  – Estudante da EMEF Paulo Nogueira

As memórias constituem a nossa história, sabemos quem somos porque sabemos de onde viemos.  Pequenas ações contribuem para que as pessoas que não nasceram aqui se sintam acolhidas. Por exemplo, preparar uma receita da culinária do país de onde o estudante veio, adotando as brincadeiras daquele lugar, as danças, interagindo com as famílias, resgatando as memórias afetivas e criando outras no novo espaço de convivência.

A EMEF Paulo Nogueira já colocou isso em prática. Você conhece algum migrante na sua escola? Tem algum projeto que você acha legal? Compartilha com a gente. Envia para o site, que adoraremos conhecer essa história.

Ah! Não podemos deixar de registrar que toda criança e adolescente têm direito à convivência familiar e comunitária, por isso, deixamos aqui um artigo do Estatuto da Criança e do Adolescente para que você possa conhecer.

Estatuto da Criança e do adolescente (ECA):  Art. 4º É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária.

Equipe NAAPA – DRE Freguesia/Brasilândia: Alexandre Bernardo da Silva, Rafael da Silva Pereira, Maria Zilma Nunes Moreira Lopes, Fernanda Araujo da Costa Morais, Cristiane Carvalho da Silva.

Imagem da capa  cedida – Estudante da EMEI Jose Robson Costa De Araújo Bombeiro

Dorama
01/02/2022 às 14h26

Você sabe o que é Dorama?

Por Equipe Naapa – DRE Itaquera Salve Salve, galera!! Já ouviram falar de Dorama? Pois é, nós já ouvimos e […]

Cs 2eda
24/11/2021 às 13h09

Vamos falar da violência contra a mulher?

O sentimento de alteridade pode ser provocado por meio da arte?   O projeto elaborado pela professora de Arte, Camila […]

Grafismo Emef Vila Munck 2 (3)
09/06/2022 às 16h23

Brincar sem fronteiras

Por EMEF Vila Munck No projeto interdisciplinar “Brincar sem Fronteiras” os adolescentes da EMEF Vila Munck estudaram sobre suas identidades, […]